Eu testei – Estou com Pneumonia com muita tosse por causa de uma gripe mal curada – Saiba como evitar

Tudo começou com muita dor de cabeça, nariz escorrendo feito um chafariz, dor de garganta que queimava feito fogo. Depois evoluiu para muita tosse com catarro…

Depois de passar 2 meses com uma gripe e depois com mais de um mês de tosse com muito catarro (palavra nojenta né), eu comecei a ficar preocupada com o que estava acontecendo. Será que era pneumonia? Sim, infelizmente minha gripe tinha evoluível para uma terrível pneumonia.

Informações que pesquisei sobre a tosse com catarro

A tosse com catarro é um mecanismo de defesa do organismo na tentativa de eliminar as secreções do sistema respiratório, principalmente dos pulmões.

Na maioria dos casos, a tosse com catarro surge quando há uma inflamação dos brônquios ou pulmões e, pode surgir em qualquer pessoa, no entanto, é mais comum em pessoas fumadoras ou com o sistema imune baixo e, o médico mais indicado para diagnosticar e tratar problemas respiratórios como a tosse é o pneumologista.

Geralmente, a tosse com catarro transparente, não é preocupante e pode ser sinal de gripe ou resfriado. No entanto, além dessa tosse, pode ocorrer:

Tosse com catarro e falta de ar: pode ser sinal de bronquite, que deve ser tratada com o uso de remédios receitados pelo médico;

Tosse com catarro verde ou com catarro amarelo: pode ser sinal de infecção bacteriana e o tratamento deve ser orientado pelo médico;

Tosse com catarro e com sangue: pode ser sinal de tuberculose ou de lesão nas vias respiratórias e, por isso, é importante consultar um médico para que se possa investigar a causa e iniciar o tratamento adequado.

O catarro pode-se concentrar na garganta e dificultar a respiração, tornando a voz rouca e, para que este seja eliminado é necessário fazer um nebulização com soro para facilitar a saída das secreções. Leia mais em: Nebulização para sinusite.

O que fazer na tosse com catarro

Quando o indivíduo tem tosse com catarro transparente deve:

Fazer nebulização com soro para diminuir a espessura e quantidade do muco, ajudando a respirar melhor ou inalando água quente fervente ou água quente do chuveiro;

Beber no mínimo 2 litros de água, suco ou chá por dia, para fluidificar as secreções, facilitando a sua retirada;

Tossir sempre que sentir a presença de secreções, não engolindo as secreções.

Em alguns casos, pode ser necessário tomar remédios como um xarope para a tosse como no entanto, é importante consultar o médico.

 

E voltando ao meu caso…

Os médicos começaram me dando xarope no início da gripe, que já dava sinais de ser “daquelas de derrubar paredes”. Tomei por duas semanas e nada. Depois fui a um outro médico que me tratou com homeopatia. Achei que ia funcionar, mas isso pode até funcionar no antes, mas não no durante. Aprendi depois de tomar 4 xaropes de 40 reais, gotinhas e tal.

Voltei no médico convencional, implorei para me dar um antibiótico, expliquei o que sentia e como não conseguia dormir com a tosse persistente e com muito muco que não parava de produzir. Enfim me deram o Cipro, porém a dosagem foi indicada de forma errada. O médico me mandou tomar 1 por dia, e na verdade deveria ser de 12 em 12 horas, pelo menos no meu caso que já havia avançado para uma pneumonia.

 

Informações que eu pesquisei sobre a pneumonia

242341dc047727a34e4831904692e0f6-315_21009a461fc308d80fb29462748440b219c-315_210

Os primeiros sintomas de pneumonia nos adultos incluem febre acima de 37.8ºC, dificuldade para respirar e arrepios de frio, que podem surgir de forma repentina ou ir se instalando aos poucos, principalmente quando o sistema imune está enfraquecido, após uma gripe ou devido a doenças auto-imunes, por exemplo.

A pneumonia é uma inflamação do pulmão que provoca o acúmulo excessivo de líquido dentro dos alvéolos pulmonares, que é uma região do pulmão responsável por trocar o dióxido de carbono por oxigênio, dificultando a respiração e produzindo a sensação de falta de ar.

Principais sintomas de pneumonia

59325d0cd0b8cea553527f7ede098190-315_210 a19641dec53c7db9a805867be2ea6721-315_210

Os sintomas mais comuns de pneumonia são:
Febre acima de 37,8ºC;
Dificuldade em respirar;
Tosse seca que após alguns dias passa a ter catarro amarelado, esverdeado ou com sangue;
Aumento dos batimentos cardíacos;
Dor no peito;
Dor de cabeça e dores musculares;
Calafrios e transpiração, principalmente à noite;
Cansaço e sonolência que podem deixar o indivíduo abatido.
Os sintomas são os mesmos tanto na pneumonia viral como na bacteriana, no entanto, no caso de pneumonia viral a febre não é tão alta e, normalmente, não ultrapassa os 38ºC.

Pneumonia mata 1,6 milhão por ano no mundo

A pneumonia é a doença infecciosa que mais mata no mundo e é particularmente preocupante entre crianças e idosos, que têm sistemas imunológicos incompletos ou já deteriorados. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a infecção é responsável por 1,6 milhão de mortes por ano no mundo e por 18% de todas as mortes de crianças de até 5 anos. Ela pode dar origem a infecções generalizadas, além de causar falência de múltiplos órgãos – a começar pelo pulmão.

E voltando ao meu caso

Eu estava sentido tudo isso ai descrito acima e pude ver isso depois de uma radiografia e de exame de sangue que detectou uma infecção com número de acima de 21 mil enquanto o normal é 10 mil.

Depois de tomar por mais de 5 dias para de 12 em 12 horas, voltei a refazer o exame de sangue e não havia melhorado quase nada. A taxa baixou apenas para 18 mil. E a tosse persistia dia e noite, sem me deixar dormir, trabalhar comer sem ter vontade de vomitar a cada acesso de tosse. Na hora que o alimento passava na garganta que está toda surrada e irritada, a tosse começa e ai eu não consigo comer. A tosse é tão forte que me provoca refluxo, resultado eu só posso beber. Ai o remédio foi apelar para alimentação liquida. Isso me rendeu alguns quilos a mais, a parte boa da história, mas fora isso tem sido um verdadeiro inferno.

Voltei ao médico, desta vez para implorar internação, medicação na veia o que fosse. O medo era que a infecção voltasse, que eu tivesse uma recaída ou que a infecção se espalhasse. Ai a coisa poderia sair do controle. Ele pediu exame de tudo! Escarro, RX do pulmão, seios da face e hemograma completo de novo. (Tô com as veias parecendo uma peneira).

Era feriado, fui ao hospital com todos os exames e desta vez uma médica muito competente e interessada me atendeu, lamentou que eu não tivesse tomado o Cipro de 12 em 12 horas, o que teria resolvido o meu caso. Agora a coisa seria mesmo a intravenosa. E para não me internar por 10 dias e ter que passar o Natal no hospital, ela me indicou Ceftriaxona 1 mg intravenosa. Me aplicaram uma ali mesmo no hospital. No dia seguinte tive que ir comprar as restantes, o problema é que aqui é uma cidade pequena e não consegui encontrar. Tive que comprar intramuscular que dói mais, por ter que ser aplicada no bumbum. Mas paciência é o que eu teria que fazer.

O resultado de toda essa saga é que estou no quinto dia da medicação, finalmente estou constatando uma melhora. A crise de tosse está mais espaçada mas ainda tenho, e o muco está mais seco e soltando com mais facilidade. Consigo dormir algumas horas à noite e sempre que mudo de lado a tosse volta. Ai eu tusso bastante, vou ao banheiro fico meia hora cuspindo e depois volto pra tentar dormir até a hora que consigo. Sempre que acordo tomo água. Aliás a indicação é tomar pelo menos 2 litros de água por dia, e eu tenho tomado muito mais do que isso.

O que eu quero com esse resumo da minha pneumonia é fazer um alerta a quem costuma achar que uma gripe pode ser tratada apenas com remédio simples mesmo que ela passe de uma semana. Fiquem atentos, uma gripe com tosse por mais de uma semana já é uma indicação de que você precisa tomar um antibiótico. Então procure o médico, faça exames e veja qual é o remédio indicado.

No meu caso eu não fui negligente, procurei o médico quando passou de uma semana, mas ele achou que um simples xarope iria resolver e deu no que deu. Na segunda vez escolhi a hora errada para começar um tratamento contra alergia com homeopatia, quando na verdade precisava mesmo era de um antibiótico o mais urgente possível. Se isso tivesse acontecido, tomar o antibiótico de 12 em 12 horas e não a cada 24 horas teria evitado evoluir para uma pneumonia.

Relato do Quinto dia de tratamento com medicação intramuscular – Ceftiaxona

Para amenizar a garganta irritada eu tenho tomado chá de gengibre com mel e hortelã, mel com limão e xarope para expectorar e uma pastilha para garganta para antes de deitar. Muita água o dia todo e a noite também, mais de 2 litros de água. Tenho tentado repousar, evitar mudança de temperatura. Mesmo no quinto dia de tratamento, ainda tenho tosse, suador noturno. Por isso vou voltar depois para contar como será o sexto dia de tratamento.

O sexto dia de tratamento não foi muito diferente do que o quinto, ainda tenho tosse e cuspo muito muco. Sendo que o catarro está um pouco mais seco e solta sem muita dificuldade. Continuo acordando à noite, mas tendo menos sudorese.

No sétimo dia comecei a acreditar que ia melhorar, senti a respiração mais livre, menos catarro e soltando mais fácil. Ainda tenho acesso de tosse e na hora da crise ele sai facilmente.

No Oitavo dia, menos tosse e menos crises. Mas ainda tenho tosse e o catarro está se soltando mais facilmente ainda. E está diminuindo. Consegui dormir um pouco melhor que antes e sem aquela sudorese dos outros dias. Mas dormi com o ar ligado de forma indireta, não direcionado para o lado da cama, apenas para refrescar o ambiente. Nos outros dias era obrigada a ficar ligando e desligando o ar porque tinha calafrios e outras horas sudorese e calorão. O ar ressecava muito a garganta que está bem irritada. Mas agora está ficando mais fácil para dormir, embora eu me levante muito para urinar e para beber água. Bebo 1 litro de água por noite. Amanhã será o nono dia, mal posso esperar para acabar e fazer o exame para constatar que está tudo bem.

O meu nono dia de tratamento foi parecido com o dia de ontem. Melhorando para respirar, crise de tosse espaçadas e com catarro soltando mais fácil.

Décimo dia de tratamento com a injeção intramuscular. Bem, a dor na região que eu tomo as injeções (bumbum) é grande, parece que não tem mais lugar para furar, mas tem que ser. De ontem para hoje achei que estaria livre do catarro, mas ele ainda está se soltando e eu por indicação médica estou tomando mais um xarope para acelerar esse processo que segundo informações ainda vai durar um dias. O ideal é que que o muco todo seja expelido para que não fique nenhum resíduo nos pulmões. Continuo cansada, mas estou aliviada pelo fim das injeções e por estar me sentindo melhor. Sinceramente dá medo ficar tossindo por mais de dois meses, expelindo e fabricando muco e se sentir mal o tempo inteiro.

Agora me sinto cansada o que é normal depois de tanto tempo sem dormir direito, tossindo muito e sentindo dores. Agora estou como se tivesse chegado ao final de uma maratona. Estou aliviada e com muita vontade de dormir por uns 3 dias se fosse possível.

Dois dias depois de terminar as injeções eu ainda estava tossindo e expelindo muco. Tô tomando xarope e chupando pastilhas para aliviar a garganta que está irritada depois de tudo. No mais a tosse só acontece quando tenho algum muco preso que está para sair. E continuo cansada, mas é normal, aos poucos eu vou melhorando.

Uma dica:

Se você está com uma gripe já a algum tempo e com tosse por mais de uma semana, para adiantar o processo, antes de ir ao médico vá em um laboratório clínico e peça um exame de hemograma completo. Assim você já vai poder ver se as suas taxas estão alteradas e o médico vai saber o que fazer mais rapidamente.

 

Então é isso, fiquem atentos aos resfriados, gripes e tosses prolongadas.

Estou um “caco”, meu Natal e Ano Novo foram meio chatos, não poderia nem ter viajado por causa do tratamento e não posso comer direito. Então cuidem-se!

Importante:
Nunca tome remédio por conta própria, pode mascarar a sua doença. Consulte o médico sempre.

 

Espero que a matéria sirva para ajudar a quem precisa saber sobre o assunto. Deixe o seu comentário e obrigada pela visita.
beijos-cidoka-mulher-up21

2 Comments

  1. Olá. Acabei de ler seu depoimento. Estou passando por algo parecido. Tive um leve começo de pneumonia, depois de uma sinusite forte.
    O medio me passou 3 dias de ciproprofeno. Tomei os 3 dias mas nao melhorei.
    Passei novamente e prescreveu mais 15 dias de Clavulin BD. Melhorei muito, mas 3 dias apos o termino minha tosse piorou e o catarra do pulmao começou a ficar espesso novamente e um pouco verde.

    quando vc tomou todas as suas doses aconteceu isso com vc? demorou acabar o catarro verde do pulmao?

    • Olá Francisco, o muco que saia junto com a minha tosse não era verde, a coloração era esbranquiçada e quase transparente, porém com muita quantidade. O muco ao qual você se refere provavelmente saiu do seu sinos, o canal onde se concentra a sinusite, essa área costuma acumular muitos resíduos, poluição e o muco velho fica com essa cor esquisita mesmo. Quanto a pneumonia em si, fiz o exame de sangue e não tenho mais infecção. Mas o mudo demorou muito para sair, só fui ficar melhor depois de 6 meses. Descobri com o tempo que os remédios que estava tomando para controle de glicose e do colesterol aumentam essa produção de muco. Descobri lendo as bulas dos remédios, então suspendi o do colesterol e fui melhorando. Ainda estou com tosse mas apenas por conta do remédio que combate a glicose. Uma coisa que eu tomei e que me ajudou e tomo até hoje, é um suco de inhame toda manhã. Depois se puder volte para contar se você está bem e como foi o seu tratamento. Você pode dar uma olhada sobre ele com mais detalhes nessa matéria aqui >> http://www.mulherup.com.br/saude-bem-estar/os-beneficios-do-inhame-para-a-saude-o-elixir-que-aumenta-a-imunidade/
      Melhoras e obrigada pela visita e pela pergunta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *