Alopecia Areata: o que é como eu contornei o problema

Alopecia Areata: o que é como eu contornei o problema

Quem teve (ou tem) algum tipo de queda de cabelo sabe como isso afeta o emocional. Muitas vezes o pior é ficar tentando encontrar a razão e sofrer até encontrar um diagnóstico correto. E uma das doenças relacionadas a perda de cabelo e diversos graus de intensidade é a Alopecia Areata.

Bom, apesar do nome feio a Alopecia Areata não é uma doença contagiosa ou que possa ser transmitida e muito menos que apresente algum sintoma. A queda de cabelo é o único resultado do portador. Mas que já faz um estrago na vida de quem tem esse tipo de doença.

Portanto, hoje vamos explicar um pouco mais sobre o que é essa doença e como podemos contornar o problema para que ela não seja um fator impeditivo à uma vida social saudável. E ela acomete homens e mulheres.

Apesar da Alopecia não possuir sintomas, o fator emocional é preponderante para agravar os casos, principalmente nas mulheres. Não que nos homens seja menos prejudicial, mas as mulheres sofrem uma pressão social muito mais forte devido a queda dos cabelos. Os olhares indiscretos e perguntas das mais invasivas ainda do tipo:

— Você tem câncer?

— Tá fazendo quimioterapia?

— Você tem o cabelo “ralinho né”? O que você tem?

Enfim, por mais que você seja “desencanada”,  acaba se incomodando com as perguntas sem educação das pessoas, chega um determinado momento que isso incomoda.

Mas o que de fato é a Alopecia Areata?

A Alopecia Areata é classificada como uma doença inflamatória que provoca a queda de cabelo. No começos, algumas falhas na cabelo em forma de círculo podem aparecer, ou em outros casos, a queda é mais acentuada em toda a cabeça e a pessoa acaba percebendo que o volume dos cabelos começam a ficar ralos.

A quantidade e o modo como a queda de cabelo ocorre depende muito de cada pessoa o que pode acontecer somente na cabeça ou nos casos da alopecia universal, em todo o corpo.

Como já falamos, a Alopecia não tem nenhum sintoma físico em contrapartida, o emocional é fortemente afetado. Fato esse que colabora para aumentar o estresse, que acaba prejudicando ainda mais. Controlar o emocional é fundamental nessa etapa.

E algumas vezes o cabelo pode voltar a crescer e não cair mais, já em outros casos o cabelo até cresce mas volta a cair novamente ou em muitos outros, não cresce mais.

O que pode causar a Alopecia?

O desencadeador ainda é desconhecido mas alguns casos de doenças autoimunes podem colaborar para o início da calvície como: Lúpus, Vitiligo, problemas na tireoide, ou fatores genéticos.

Para quem tem diabetes a queda de cabelo também é constatada com muita frequência e não é raro a evolução para uma alopecia mais severa.

Tanto o estresse quanto quadros depressivos também tem forte influência para o início da queda de cabelo nas mulheres. Fatores que provoquem forte estresse e abalos emocionais certamente podem evoluir pode causar a Alopecia em algum nível.

Outro desencadeador da alopecia é o fator genético, onde pouco de pode fazer para conter a queda de cabelo. O importante é consultar um dermatologista para um diagnóstico preciso sobre os causadores da queda de cabelo uma vez que outras doenças podem estar relacionadas e o tratamento se faz necessário.

Existe tratamento para a Alopecia Areata?

Existem vários tipos de tratamentos, mas a indicação deve vir do dermatologista que poderá indicar o melhor dependendo do caso, como:

  • Tratamentos com corticoides e imunossupressores. Geralmente usados quando há perda acentuada e em vários locais do corpo. Merece um bom acompanhamento médico uma vez que o uso de corticoides pode fazer você engordar ou prejudicar um quadro de diabetes ainda não descoberto.
  • Soluções tópicas como minoxidil ou pomadas: Usadas nos locais onde há queda acentuada.
  • Injeções nos locais mais afetados. Elas são aplicadas nos locais mais afetados e ajudam a cessar o processo inflamatório.

Em todos os casos, a dosagem e o melhor tratamento é indicado pelo seu médico.

Prevenir a Alopecia é outro ponto que merece destaque e pode variar bastante. Quando a queda de cabelo é ocasionada por fatores emocionais como estresse, ansiedade por exemplo, o controle dos sintomas pode resolver o problema da queda.

Contornando o problema

Uma das maneiras que eu posso indicar para contornar o problema, é o uso das perucas modernas, aquelas que as famosas usam. Muitas delas usam apenas como acessório, para mudar o visual como é o caso da Rihanna, sem ter que prejudicar seus próprios cabelos, outras por transição capilar como foi o caso da Beyoncé, e algumas até por causa de tratamentos de quimioterapia ou mesmo Alopecia.

Outras, por tração, como é o caso da Naomi Campbell, que como a cantora Britney Spears que sofreu queda pelo uso contínuo do mega hair, ou areata como é o caso de muitas famosas como Kristen Stewart, protagonista da saga Crepúsculo, também já foi flagrada com uma enorme falha em seu couro cabeludo. Da cantora Fergie, entre outras.

Imagem: Reprodução
A cantora Fergie já foi flagrada várias vezes com uma queda acentuada de cabelo no topo da cabeça.

 

Imagens: Reprodução. A atriz Kristen Stewart já relatou que perdeu muito cabelo devido a um momento de estresse.

Imagens: Reprodução/BelgraviaCentre.
A modelo Naomi Campbell tem Alopecia Areata, e a muito tempo ela usa perucas e lace wigs.

Como eu descobri a causa da minha queda de cabelo

Eu mesma demorei a encontrar a causa da minha queda de cabelo. Inicialmente aconteceu por causa de um permanente que resultou em uma alergia séria. Tive que tomar injeções de corticoide direto no couro cabeludo por algum tempo. Depois o tratamento caro e demorado também com uso de corticoide, loções e diversos comprimidos suplementares.

Com o tempo até vislumbrei exito no tratamento e os cabelos voltaram a nascer. Mas bastou um problema sério em família, e em seguida outro profissional e financeiro, para que os meus cabelos caíssem junto com as minhas lágrimas.

E não exite coisa pior para uma mulher do que perder seus cabelos, principalmente acho que para quem no meu caso trabalha com vendas, precisa estar em meio as pessoas, se apresentar vestida adequadamente, como sempre fiz e o cabelo complementa qualquer visual.

Veja também

Uma mulher por mais bem vestida que esteja, chama atenção de forma inadequada (para os outros) quando tem falhas no cabelo, quando o cabelo é ralo demais. Falo isso por experiência própria. Fica complicado se pegar sendo observada enquanto você fala. As pessoas olham não para o seu rosto, e sim para o seu cabelo. Ficam olhando acima dos seus olhos, observando o que não deve, e sem ouvir o que você fala. Pelo menos era assim que acontecia comigo.

Entre um paliativo e outro

Na tentativa de encontrar um paliativo, apelei para o Mega Hair, paguei caro pelo cabelo e colocação. Mas os meus fios sofreram mais ainda, porque aquilo pesa, quebra os cabelinhos que te restam e tudo se torna ainda pior. Sem falar que na época o mega era muito complicado de disfarçar. Mas mesmo assim, como hoje eles ficam mais imperceptíveis, eles ainda assim continuam quebrando os cabelos de quem usa.

Outra maneira que encontrei para contornar o problema na época foi usar uma peruca. Comprei uma sintética, achei um horror, embolava, pinicava, dava muito trabalho para cuidar. Em seguida comprei uma peruca de uma perucaria famosa no Rio de Janeiro. Uma antiga que todo mundo conhece, o cabelo era realmente maravilhoso! Textura perfeita, comprei uma, duas, três, quatro e vivia usando cada hora uma. Mas vou confessar que nunca me senti completamente à vontade com elas. Faltava naturalidade…

Com o tempo, os meus cabelos passaram a voltar. Mas sempre que existia alguma pressão psicológica eles caiam de novo. E com o stress vem a ansiedade, a gente come mais, (pelo menos eu como muita bobagem) e ai engorda. E depois faz dieta radical, ai perde cabelo também por causa da dieta doida. E aí fica no dilema, fica com cabelo ou emagrece? E com o aumento de peso existe mais um fator que acarreta a queda.

O aumento de peso agravou o meu problema alérgico também. Por conta disso tomei muito anti-alérgico, sempre tomei,  mas comendo muita  besteira você se envenena e a alergia aumenta. No meu caso o resultado foi uma pré-diabetes que teve como fator preponderante o uso do anti-alérgico e dos corticoides usados durante o processo de tratamento do cabelo também. E essa pré-diabetes acarreta ainda mais a queda do cabelo. Aí bate o desespero!

Em suma, você se vê em um looping eterno!

Sim, perucas modernas e imperceptíveis!

E para contornar o meu problema da falta de cabelo, hoje eu uso as lace wigs, as perucas modernas que tantas famosas usam. E não sofro mais com os olhares maldosos, com as perguntas desagradáveis e cuido dos meus cabelos de forma mais tranquila. Porque ficar olhando para o cabelo todos os dias, ansiosa para que eles deem resultado é de matar!

Famosas que usam perucas lace wig.

Imagens: Reprodução/pinterest. Rihanna, Beyonce e Hallle barry são algumas das famosas que usam perucas lace wig frequentemente.

Agora eu posso ir onde quiser, coisa que não gostava mais de fazer. Tinha até começado a fazer trabalhos em casa, para não ter que sair. E sair socialmente era um drama! Agora não tenho mais problema quanto a isso. Vou onde quero, e não tenho problema que saibam que uso lace. Usa quem pode, e para mim se tornou um acessório, eu mudo conforme a minha vontade. Só que é um acessório que me trouxe liberdade, felicidade em poder sair e ir à qualquer lugar.

Eu posso ir até à praia, colo minha lace quando vou à festas ou estou em férias. Aí posso lavar, passar dias com ela colada, a naturalidade de uma Lace Front ou de uma Full Lace, tenho ambas é impressionante.

E quando se trata de usar uma lace de cabelo humano de qualidade, remy que não embola, eu fico muito feliz! E assim eu  como muitas mulheres que conheço fazem uso desse recurso para poder “Divar” sem medo de ser feliz! E eu gostei tanto que passei a vender laces e hoje ajudo a mulheres que seja pelo motivo que for, não deixar de viver por causa de problemas com cabelo ou até mesmo a falta dele.

 


 

Compartilhe este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *